contosbudistasContos Budistas (Religiões), Sherab Chodzin

Especialmente dirigida ao público infantil, esta coletânea ilustra vários aspectos do pensamento budista, oferecendo ao mesmo tempo horas de entretenimento. Todos os contos envolvem aventuras e dramáticas, e os mais longos são entremeados por pequenas histórias Zen que provocam a reflexão. Como Sherab Chödzin mostra em sua introdução, os contos também favorecem a exploração de conceitos como generosidade, compaixão e vida depois da morte, lembrando-nos os limites do ego e o valor de um senso de humor terreno. Ilustrado e escrito numa linguagem que agrada a crianças e adultos.

gandhi
Gandhi – O Herói da Paz, Maeve Vida e Ligia Miragaia

Como um homem magro e miúdo, sem usar nenhuma arma, consegue libertar um país dominado por quase dois séculos? Como um homem pode ficar 21 dias sem comer ou beber e com isso transformar a vida de milhares de pessoas? Como um homem pode ter a coragem de se despojar de todos os seus pertences e, vestindo apenas um pedaço de tecido branco em volta do quadril, se transformar num ícone de paz da humanidade? Essa é a história de Gandhi.

persepolis1Persépolis Completo, Marjane Satrapi

Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas.
Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita — apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa. Vinte e cinco anos depois, com os
olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares. Em Persépolis, o pop encontra o épico, o oriente toca o ocidente,o humor se infiltra no drama — e o Irã parece muito mais
próximo do que poderíamos suspeitar. Marjane Satrapi nasceu em Rasht, no Irã, em 1969, e atualmente vive em Paris.

tresmariasTrês Marias de Cecília, Organização, apresentação e notas de Marcos Antonio de Moraes
Correspondências de Cecília Meireles
A experiência da viagem transborda na poesia, na crônica e na correspondência de Cecília Meireles. As 29 mensagens que integram este volume, endereçadas às filhas Maria Elvira, Maria Mathilde e Maria Fernanda, entre 1940 e 1948, exprimem o esforço da mãe intelectual bastante requisitada, em superar distâncias, reforçando os laços de afeto; expressam o gosto de partilhar as descobertas de cidades grandes e pequenas, nos Estados Unidos, no México, no Uruguai e no Brasil.